fbpx
Piloto Rodrigo Helal e startup promovem reciclagem de resíduos em corridas no Autódromo de Interlagos

Piloto Rodrigo Helal e startup promovem reciclagem de resíduos em corridas no Autódromo de Interlagos

•Durante etapas do campeonato Old Stock Race, embalagens de óleo serão coletadas pela startup Green Mining e encaminhadas para reciclagem
•Ação inédita promove conscientização ambiental em um dos setores que mais emite CO₂
O principal impacto global dos poluentes lançados pelos veículos automotores decorre da emissão de CO₂ – segundo dados da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) -, e o setor de transporte contribui com 14% das emissões mundiais, representando 22,8% especificamente no caso do Brasil. Pensando na gravidade desta situação, o piloto Rodrigo Helal quer fazer a diferença. Para isso, fechou uma parceria com a startup Green Mining, que desde o início de sua atuação já evitou a emissão de mais de 291 mil quilos de CO₂, e com empresa Eco Panplas. Juntos, criaram uma ação de reciclagem e sustentabilidade que será realizada durante o Campeonato Old Stock Race 2021, que acontece no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, e em outras cidades brasileiras, que serão divulgadas em breve.

“Conheci a Green Mining por meio das redes sociais e pensei que poderia ser uma ótima oportunidade para o setor automobilístico ao contribuir com a reciclagem dos resíduos gerados durante o campeonato. Acredito que o trabalho de conscientização para melhorarmos o meio ambiente tem sido um desafio muito grande. Hoje, eu, piloto da Stock Race, me sinto honrado por ser um multiplicador de reciclagem ao colaborar com a sustentabilidade, além de inserir o respeito ao meio ambiente dentro do automobilismo”, afirma Rodrigo Helal, que propôs a parceria.

Durante todo o campeonato, as embalagens contaminadas de óleo serão descartadas, de forma ambientalmente correta, em lixeiras posicionadas nos boxes dos pilotos, com fácil identificação com o logo da startup e que, posteriormente, serão encaminhadas pela Green Mining para a Eco Panplas, que fará o processo de reciclagem dos resíduos por meio de um método de limpeza inovador, sem utilização de água.

“De forma inédita, iniciamos o projeto no mesmo dia em que celebramos o Dia Mundial do Meio Ambiente (5/6), promovendo a conscientização para a importância da logística reversa e do reaproveitamento de resíduos plásticos. Com o nosso sistema, todo o material será pesado no momento da coleta e inserido em um sistema, com rastreabilidade total e garantia que os itens coletados são “pós-consumo”, ou seja, logística reversa de verdade”, diz Rodrigo Oliveira, presidente da Green Mining.

“O propósito da Eco Panplas é transformar ideais relacionados a reciclagem de plásticos em realidade, de forma inovadora e com alta tecnologia. Sem utilizar água e sem gerar resíduos, vamos recuperar o material e, também, o óleo residual das embalagens”, complementa Felipe Cardoso, CEO da Eco Panplas.

Devido à pandemia, não é permitida a presença do público nos dias de evento, que ocorrerão ao longo do ano. Porém, algumas etapas serão transmitidas ao vivo no canal do YouTube e perfil do Facebook da Old Stock Race.

Sobre a Green Mining
A Green Mining é uma das startups selecionadas em todo o mundo pela cervejaria Ambev, por meio do programa 100+ Accelerator. Em 2019, foi vencedora do ‘Better World Award’, realizado na Bélgica e da competição mundial de Ideias de Negócios Verdes da Climate Ventures. Além de representar o Brasil no programa mundial Climate Launchpad, na Holanda. No mesmo ano, a startup também foi vencedora da 1a edição brasileira do evento europeu Greentech Challenge.

Em 2020, a Green Mining foi – convidada para integrar o grupo de empresas do Pacto Global da ONU, maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo. Desde novembro de 2018, já coletou e encaminhou para reciclagem mais de 1,7 milhão de quilos de embalagens pós-consumo e evitou a emissão de mais de 291 mil quilos de CO₂.
Mais informações: www.greenmining.com.br.